22 de maio: dia do abraço, por Edlson Lôbo

22 de maio: dia do abraço, por Edlson Lôbo

As maiores explosões de sentimentos, se encerram num abraço

O abraço é uma das maiores demonstrações de afeto e carinho que o ser humano pode expressar. Num abraço podemos demonstrar o que vai em nossa alma, na intensão dos nosso gesto, dos nossos desejos.

Num mundo tão contaminado pelo sentimento do ódio, do preconceito, da intolerância, da incapacidade das pessoas serem mais fraternas, solidárias e desprovidas da capacidade de se sentirem mais humanizadas, nada como um abraço forte e verdadeiro para desarmar os espíritos, sossegar a alma e afagar o coração.

O abraço é pura troca de energia. Nele podemos sentir e perceber pela sua intensidade, na sua forma , no tempo que leva, no pulsar e nas vibrações dos nossos corpos a sua verdadeira dimensão.

Tem abraço mais desejado do que aquele que a criança espera da mãe quando se encontra desprotegida? Do reencontro entre duas pessoas que se amam?

Para todas as situações o abraço adquire um significado. É muito bom matar a saudade de um amigo ou de uma amiga, no sentir de um forte e afetuoso abraço.

O abraço também serve de alento, nas horas difíceis de angustia e de grande sofrimento. Como é confortante receber um abraço naqueles momentos em que sentimos um grande vazio pela perda de alguém que tanto amávamos . Pelo fracasso de um projeto que sonhamos muito.

Abraço, um gesto tão simples mas que carrega em si a magia de transformar nossos momentos em puro pulsar de emoções, de alegria e contentamento. 

Num brevíssimo lapso de tempo, pode nos propiciar uma incontida e impulsiva maneira de demonstrarmos o quanto gostamos de alguém.
“para que guardar os abraços para nós mesmos?”

Nesse dia e sempre, quero guardar todos aqueles que me são caros, como já disseram, no melhor lugar do mundo, que é dentro de um abraço.

Comente esta Notícia