A inveja por Aluísio Gorayeb

A inveja por Aluísio Gorayeb

A INVEJA 
Devo informar ao ilustre, catedrático e acima de tudo,  o super, o mega, influente, porém recalcado jornalista Jessi Taborda, que se refere a mim em sua coluna, como um ilustre desconhecido, 
dizendo não entender porque me convidaram para fazer o comercial sobre as obras da EFMM, e diz mais, que não entende porque sou paparicado por todas as esferas dos poderes rondonienses.

Acho até que ele queria fazer o comercial, quem sabe? Rsrsrsrs
Caro e "nobre" escriba, devo dizer que seu veneno destilado contra mim, me obrigam a lhe informar que a razão do convite deu-se pelo trabalho, coisa que você nunca fez, que realizo com alunos sobre nossa historia, em escolas, faculdades e seminários, nos quatro cantos desse estado. Devo informar-lhe também, que sou economista do quadro efetivo do Estado, e assumi minhas funções na época do Governador Jorge Teixeira, em julho de 1983.


E para a sua surpresa, não exerço cargo comissionado desde 2004, ou seja, há 15 anos recebo do Estado apenas meus vencimentos sem qualquer  gratificação. Lhe desafio a provar o contrário.
Trabalho muito, muito, muito...


Coisas que muitos, por não o fazerem, estão com problemas, respondendo processo. Você sabe de quem estou falando??
Para concluir, lhe informo que a inveja mata, cuidado.


"Se alguém fala mal de você sem motivos, tenha pena. Ela não tem raiva de você, tem raiva dela mesmo por não ter conseguido ser o que você é".


Que Deus lhe abençoe.
Anísio Gorayeb