Beto Cezar & Ernesto Melo:  A parceria por amor ao samba no Mercado Cultural

Beto Cezar & Ernesto Melo:  A parceria por amor ao samba no Mercado Cultural

Porto Velho, RO - Os sambistas Ernesto Melo e Beto Cezar dois batalhadores pela divulgação do samba de raiz em Porto Velho, após analisarem a acentuada ausência do público no Projeto “Ernesto Melo e a Fina Flor do Samba” e na “Roda de Samba do Beto Cezar” que acontecem sexta feira e sábado respectivamente no Calçadão Manelão no Mercado Cultural, resolveram firmar a parceria “Ernesto Melo & Beto Cezar por Amor ao Samba”.

Essa nova roupagem vai estrear na próxima sexta feira dia 3 de novembro com um espetáculo que vai contar com o cantor Júnior Rodrigues de Manaus e os convidados especiais Toninho Tavernard e Waldison Pinheiro. Outra novidade diz respeito à sonorização. “Muitas vezes o cara tá em casa e se dispõe a ir prestigiar a Fina Flor, mais quando se lembra da qualidade do som, desiste”.

Na última sexta feira conversamos com Beto Cezar sobre como vai funcionar a parceira “Por Amo ao Samba”. Veja o resultado da nossa conversa.

ENTREVISTA

Zk – Como é que vai funcionar a nova Fina Flor do Samba?

Beto Cezar – O Ernesto viu que estava dando pouca gente nas últimas rodas de samba e ainda por cima, o pessoal começou a reclamar de alguma coisa e então resolveu firmar a parceria Ernesto Melo & Beto Cezar por Amor ao Samba. O objetivo é voltar a encher o Calçadão Manelão com os apreciadores do samba de raiz.

Zk – O que vem por aí de novo?

Beto Cezar – A idéia é mostrar uma nova roupagem da Fina Flor do Samba, com outras músicas, mais sambistas interpretes convidados. Não podemos ficar apenas com Beto Cezar e Ernesto Melo cantando, temos vários artistas aqui em Porto Velho que precisam ser mostrados ao público, são artistas muito bons. Estamos convidando a galera a prestigiar a Nova Fina Flor do Samba que começa na próxima sexta feira dia 3 de novembro. Vamos colocar qualidade no som, fazer ajustes no conjunto de músicos. Acontece que muitas vezes você ta em casa e lembra, vou la no Mercado assistir o Ernesto Melo e tal, aí se lembra que o som não ta legal e desiste, por isso, uma das nossas preocupações nessa nova fase, é colocar qualidade na sonorização.

Zk – Além de agradar o público, qual outro objetivo da nova roupagem?

Beto Cezar – Queremos mostrar aos empresários que vale a pena investir em cultura, precisamos parar com esse negócio de correr o ‘pires’ arrecadando dinheiro para pagar o som. Esse Mercado é uma vitrine. Vamos colocar um telão para divulgar as empresas que querem investir no projeto, esperamos que os empresários passem a acreditar no potencial de visibilidade que é o Mercado Cultural.

Zk – Para a abertura vai ter alguma atração especial?

Beto Cezar – Estamos trazendo o Júnior Rodrigues de Manaus, um compositor e cantor considerado inclusive no Rio de Janeiro e que como compositor tem músicas gravadas pela Alcione. Muitas vezes a gente fica cobrando apoio da prefeitura, acontece que temos sim o apoio da prefeitura já que nos apresentamos no Mercado Cultural que é da municipalidade, muitas vezes o apoio não tem que ser apenas transferindo cachê, liberar a estrutura é um apoio, só que nós artistas, precisamos correr atrás de patrocínio. To falando isso, porque ando esse Brasil todo e vejo que esse problema de apoio não é só em Porto Velho não, a batalha que faço aqui, eles fazem lá, conheço sambistas de renome que está no Rio de Janeiro fazendo o que eu faço aqui e chora do mesmo jeito. Estamos tentando e se o negócio der certo como sei que vai dar. Para isso é preciso que o público e em especial os sambistas/pagodeiros, lotem o Calçadão Manelão na próxima sexta feira dia 3, para que os empresários vejam como será positivo investir no samba. Se tivermos essa compreensão dos empresários, nossa intenção é trazer pelo menos uma vez por mês, um sambista do Rio de Janeiro.

Zk – Quais os artistas locais além de você e o Ernesto que vão participar do show de abertura da nova Fina Flor?

Beto Cezar – Junto com o Júnior Rodrigues teremos o Toninho Tavernard, Waldison Pinheiro e o Emerson Falcão são três caras, cada um com seu público e assim, com certeza, muito mais espectadores estarão no Mercado. A cada semana teremos convidados especiais.

Zk – Você também está como responsável pela programação que vai acontecer no dia do samba, 2 de dezembro. Tá tudo certo?

Beto Cezar – É o seguinte, a programação do Dia do Samba é de responsabilidade da Funcultural de Porto Velho que tem a frente nosso amigo Antônio Ocampo, apenas dei a idéia e eles acataram. É assim, sou o responsável pelo contato com alguns compositores/cantores de samba do Rio de Janeiro e apresentei a direção da Funcultural, veja bem sou apenas o intermediário, a realização do evento é de responsabilidade da prefeitura através da Funcultural.

Zk – Quem você indicou?

Beto Cezar – Sugerimos um show nos moldes do “Quintal do Zeca Pagodinho” e assim deve vir se juntar aos nossos sambistas, os compositores Marquinho PQD cuja musica “Ogum” é sucesso na voz do Zeca e no DVD do Quintal, alem de outros sucessos como “Deixa comigo, segura o pagode não deixa cair...”; outro convidado será o sambista Brasil do Quintal que é um compositor dos melhores e é o responsável pela organização do “Quintal do Zeca” ele tem muitos sucessos gravados e vai vir também o Juninho Timbaw que é sobrinho do Zeca Pagodinho, vai ser o Quintal do Zeca mesmo. Outra coisa, esse Quintal do Zeca vai ser o seguinte: Na mesa estarão os três sambistas cariocas, mais o Silvio Santos, Torrado, Ernesto Melo, Bainha mais dois representantes do Samba Autoral. Vai ser uma roda de samba entre Porto Velho e Rio de Janeiro.

Zk – Além desse pessoal da mesa, vai ter outras atrações?

Beto Cezar – Sim, teremos o grupo Kizomba Axé, Fala Sério, o Xona do Cavaco do grupo Sedução, o Fernandinho que é do grupo “Pagou Swing” esses dois últimos da Zona Leste, quer dizer, será um dos melhores dia do samba já festejado em Porto Velho.

Zk – Qual o grupo que vai acompanhar a turma do Quintal do Zeca?

Beto Cezar – Será o grupo “Doce Melodia” que tem o mestre Walber do Cavaco como coordenador; São sete músicos profissionais. A turma do Samba Autoral tem os seus músicos e os grupos Quizomba e Fala Sério também tem seus músicos.

Zk – Você também vai participar da mesa do Quintal?

Beto Cezar – Claro, apesar de estar na coordenação, não me vejo fora dessa roda de samba. Você sabe que batalhei muito pra chegar aonde cheguei e não cheguei a canto nenhum, mas, hoje faço show pelo Brasil todo, queira ou não queira, sou atração nacional. Vai funcionar assim: Beto Cezar convida os caras. Colocamos um nome: Quintal do Porto & Quintal do Pagodinho. Na mesa, os quatro sambistas de Porto Velho Silvio, Ernesto, Bainha e Torrado chamam os três do Rio de Janeiro; é no Partido Alto. Quero deixar bem claro, que quem vai realizar o show, é a Fundação Cultural de Porto Velho.

Zk – Ultimamente você tem recorrido às redes sociais, pedindo pra gente votar em uma de suas músicas que está fazendo sucesso numa rádio de São Paulo. Como é que funciona e como você conseguiu colocar sua música la?

Beto Cezar – É uma rádio de São Paulo “Canal SP FM” e tem um programa que se chama TOP 20 com as vinte músicas mais solicitadas durante a semana. Na realidade são 500 artistas ou músicas selecionadas e a minha música já está a mais de cinco meses entre as 20, agora já estou no TOP 10. O Eduardo Tavernard que está morando em São Paulo disse que minha música é bastante executada na Rádio.

Zk – Como foi que você conseguiu colocar essa música no sucesso la em São Paulo?

Beto Cezar – Eu mesmo mandei pra lá. Tem uma coisa legal também. No começo, peguei lá no colégio onde trabalho o email de todo mundo e passei a solicitar a música. Fiz como fez o pai do Zezé de Camargo. Com isso, consegui que minha música tivesse destaque. Para testar, ver se a música havia pegado mesmo, passei uma semana sem enviar email e não foi que os pedidos aumentaram. Tá com uns dois meses que não envio email e mesmo assim, nossa música tá em evidencia, tanto que já está entre as dez mais tocadas. Olha o nome da música: “Se você não quiser, eu to querendo”

Zk – Para encerrar?

Beto Cezar – Quero, em meu nome e em nome do Ernesto Melo convidar todos os apreciadores de samba em Porto Velho a participarem, prestigiarem a nova roupagem de a Fina Flor do Samba no próximo dia 3 no Mercado Cultural. Vamos que Vamos!