Camacho: \"A carta será entregue de frente para a cidade e no Palácio Quemado\"

Camacho: \

Porto Velho, RO - Luis Fernando Camacho, presidente do Comitê Cívico de Santa Cruz, da cidade de La Paz, disse que esta tarde se reunirão com organizações sociais e o Conade para determinar a data e a hora em que entregarão a carta com a renúncia do presidente Evo Morales.

O líder cívico disse que ontem do Ministério do Governo eles indicaram que estavam deixando a janela de correspondência da Casa Grande del Pueblo habilitada para que ele pudesse deixar a carta para o presidente Evo Morales, nessa situação Camacho negou essa possibilidade.

“Esta carta não será entregue em nenhuma janela, será entregue publicamente, com a mídia e as portas abertas ao Sr. Morales, para que as pessoas possam expressar seus sentimentos e fazer a entrega pública da carta e da Bíblia. A carta não será entregue ao prédio que construiu uma festa onde o luxo , o ódio, o ressentimento, o racismo e o desprezo estão concentrados no povo boliviano, mas serão entregues no histórico Palácio Queimado ”, disse Camacho em conferência. Pressione

Camacho chegou a La Paz na quarta-feira com a intenção de conseguir a renúncia  do presidente Evo Morales, em um dia em que protestos com a morte de um morto e dezenas de feridos na cidade de Cochabamba.

O dia violento registrado ontem em Cochabamba não foi excluído do pronunciamento de Camacho, é mais a oportunidade de declarar Limberg Guzmán (20) o herói da democracia que perdeu a vida ontem durante os confrontos.

"Lamento que o governo mantenha o confronto entre bolivianos com suas mensagens cheias de divisão, peço ao presidente Morales que se manifeste e enfrente o povo , não envie o vice-presidente e seus ministros como fusíveis da realidade do que é Evo Morales" , ele disse.