Ceará vive 4º dia seguido de onda de terror, com ataques a ônibus e prédios públicos

Ceará vive 4º dia seguido de onda de terror, com ataques a ônibus e prédios públicos

Fortaleza e Região Metropolitana vivem quatro dias seguidos de onda de terror, desde a tarde da última sexta-feira (27) até a manhã desta segunda-feira (30). Já são 30 ataques a ônibus, prédios públicos e privados e veículos do Estado, em diferentes pontos da capital cearense e de quatro cidades vizinhas.

Na noite deste domingo (29), foram atacados mais dois ônibus e quatro prédios públicos. Todos foram incendiados ou foram alvos de tiros.

Na rua Vital Brasil, no bairro Bonsucesso, um homem armado abordou ônibus e obrigou todos os passageiros a descerem. Em seguida, comparsas se aproximaram e atearam fogo no veículo. Os bombeiros foram acionados, mas o veículo foi destruído pelas chamas. Ninguém se feriu.

Outro caso ocorreu com um ônibus na BR 222, no km 23, na localidade de Boqueirão, em Caucaia. Segundo o cobrador do ônibus, o veículo foi abordado por um automóvel e uma bicicleta com vários homens armados. Eles mandaram todos descerem e atearam fogo no coletivo, além de metralhar a lateral do veículo.

Veja vídeo do ataque ao ônibus em Caucaia:

https://tv.uol/17993

Mais ataques do domingo

Entre a noite de domingo e a manhã desta segunda-feira, bandidos também atiraram contra o Posto Fiscal da Secretaria da Fazenda do Ceará (Sefaz) em Caucaia, no km 22 da BR-222. Houve ainda um ataque contra o prédio do Batalhão de Polícia do Meio Ambiente em Fortaleza, bandidos metralharam o destacamento da Polícia Militar em Chorozinho e também arremessaram uma granada contra a delegacia de Maracanaú.

Fim de semana violento

No total, foram 17 ataques a ônibus em quatro dias, entre consumados e não consumados, de acordo com notas oficiais da SSPDS. Segundo o Sindiônibus, 10 veículos tiveram perda total e quatro sofreram danos parciais.

Houve casos de perda total nos bairros Sapiranga (3), Itaperi (1), Bela Vista (1), Bom Jardim (1), Passaré (1), Carlito Pamplona (1), Pirambu (1) e Bonsucesso (1). O prejuízo parcial foi registrado em ônibus nos bairros da Lagoa Redonda (1), Álvaro Weyne (1), Pirambu (1) e Capuan (1), totalizando 14 veículos avariados.

Não entrou na contabilização do Sindiônibus o incêndio realizado contra ônibus em Horizonte, na Região Metropolitana, por ter sido com empresa que não faz parte do sindicato. Além disso, dois ataques não resultaram em danos aos veículos, no Centro de Fortaleza e na cidade de Itaitinga.

Conforme o Tribuna do Ceará mostrou, os bandidos não esperam os passageiros descerem dos veículos antes de incendiá-los, como aconteceu no ataque registrado no Carlito Pamplona.

Veja vídeo de incêndio a ônibus com passageiros dentro:

Prédios atacados

Entre prédios públicos, já foram 11 ataques em quatro dias. Até a noite de sábado, haviam sido atacados a tiros as agências dos Correios e da Caixa Econômica da avenida Francisco Sá, o Detran da avenida Bezerra de Menezes e o 27° DP, no bairro João XXIII. Coquetéis molotov foram arremessados contra o prédio da Secretaria da Segurança Cidadã da Prefeitura de Fortaleza e na Regional IV, na Serrinha, além da Autarquia Municipal de Trânsito de Caucaia.

Além disso, um carro do rabecão do Instituto Médico Legal (IML) de Fortaleza foi queimado e bandidos tentaram incendiar a agência do banco Itaú da avenida Washington Soares, no bairro Edson Queiroz.

Veja vídeo do ataque a destacamento da Polícia Militar de Chorozinho:

 

https://tv.uol/17993

Medidas de segurança

O secretário de Segurança do Ceará, André Costa, se reuniu na tarde deste domingo (29) com autoridades da segurança pública para traçar medidas de combate a onda de terror promovida por bandidos. Os terminais de ônibus da capital e os veículos “corujões”, que circulam durante a madrugada, terão policiamento reforçado.

De acordo com André Costa, o departamento de inteligência da Secretaria de Segurança Pública (SSPDS) confirmou que os ataques foram uma resposta de bandidos a morte de três ladrões de banco, durante uma operação policial realizada na última quinta-feira (26), na cidade de Amontada, a 170 km de Fortaleza.

Quem foi preso

O secretário de Segurança informou que 10 suspeitos dos ataques foram apresentados à Polícia Civil, sendo que três ficaram presos.

Gean Patrick Aguiar Lima, de 19 anos, que responde por porte de arma e organização criminosa, foi preso no Bairro Ellery com galão de gasolina, no sábado (27). No mesmo dia, Oderison dos Anjos Oliveira, também de 19 anos, com antecedente por roubo, foi preso na Sapiranga ao infringir o perímetro de tornozeleira eletrônica.

Já Pedro Henrique Mesquita de Sousa, de 27 anos, que respondia por tráfico de drogas e estava em regime semiaberto, foi preso no Cristo Redentor com arma de calibre 12. As outras foram liberadas e ficarão em observação policial. A SSPDS investiga de onde partiu a ordem para os ataques do fim de semana.