Confúcio Moura afirma que o irá priorizar a educação em seu mandato de senador

Confúcio Moura afirma que o irá priorizar a educação em seu mandato de senador

Após a apuração dos votos das eleições de domingo (07), o ex- secretário Estadual de Saúde, no governo de Jerônimo Santana (1987-1991), deputado federal por três mandatos (1994/2010), prefeito de Ariquemes de 2002 a 2010,  governador de Rondônia por dois mandatos consecutivos entre 2011 e 2018, eleito com17,6% dos votos válidos para o Senado Federal, Confúcio Moura,  concedeu na sua residência, em Ariquemes, uma coletiva à imprensa local. 

O novo senador de Rondônia  disse que irá fazer a política do bem, a política que o Brasil precisa, focada na educação. Segundo ele, quando assumir o mandato, pretende participar ativamente dos debates em Brasília. “Eu quero participar da Comissão de Educação do Senado, que é onde eu vou brigar bastante, que é pela educação salvadora da juventude brasileira”, afirmou.

Confúcio Moura definiu como diferente a eleição deste ano. Segundo ele, tanto Rondônia como  no Brasil, tiveram uma mudança grande no comportamento do eleitor. “Houveram muitas surpresas, muitas gente nova eleita. Eu, graças a Deus segurei uma vaga”, brincou. Sobre o mandato de senador, disse irá fazer um planejamento, e que pretende  também priorizar o crescimento econômico de Rondônia direcionado à regularização das terras visando a diminuição da violência fundamentada na proteção da fronteira Rondônia/Bolívia.

O ex-governador, agradeceu à população que lhe confiou os 230.361 votos, e afirmou que utilizará o mandato para contribuir com Rondônia e com o país.  Ele enfatizou que está muito alegre, apesar de não ter ficado em primeiro lugar,  como indicava as pesquisas eleitorais.  Para ele, ser eleito senador da República, um cargo extremamente importante, nesse cenário de mudança que o Brasil experimenta é muito gratificante. “Se fui eleito, de certo a população de Rondônia me incluiu dentro da relação dos bons candidatos, isso pra mim é louvável,  e eu agradeço muito”, disse.

Sobre o apoio ao candidato Marcos Rocha para o Governo do Estado neste segundo turno, Confúcio disse que a campanha do coronel Marcos Rocha será baseada no apoio do Bolsonaro. “Embora o coronel  Marcos Rocha  seja meu amigo particular, mas a estratégia de campanha dele vai ser outra”, disse.  Confúcio enfatizou que foi uma novidade o Coronel Marcos Rocha sair em segundo lugar nas urnas, com 24% dos votos, e fez um elogio sobre o trabalho dele  quando secretário de Justiça. “Trabalhou comigo. É uma pessoa muito boa, fico muito alegre por isso, foi surpresa pra ele, foi surpresa pra todos nós”, asseverou.

Ainda referente a declaração de apoio ao Marcos Rocha, Confúcio disse que, só se for convidado. “A gente não declara apoio sem ser convidado. A gente fica calado, fica no canto da gente, se caso precisar avisa, se não precisar, é lógico, a gente vai cuidar do planejamento do mandato e também descansar. A nossa campanha foi longa. Eu saí do governo sem descanso, sete anos e quatro meses, depois de abril pra cá não tive nenhum dia de parado. Sem descanso nenhum. Aqui, na minha casa eu era um visitante rápido, então a gente merece um relaxamento, um descanso para colocar mente no lugar, e pensar no Senado”, concluiu.