Conselheiro do TCE-RO recebe prêmio nacional “Chico Mendes”

Conselheiro do TCE-RO recebe prêmio nacional “Chico Mendes”

Brasília, DF  - Na última quarta-feira (14), em sessão solene no salão nobre da Câmara dos Deputados, em Brasília (DF), o conselheiro Benedito Antônio Alves, membro do Tribunal de Contas de Rondônia (TCE-RO), recebeu o prêmio nacional "Chico Mendes", versão 2016, em razão de sua forte e destacada atuação profissional em defesa do Bioma Amazônia.

O prêmio, bastante concorrido em nível nacional, foi entregue pelo deputado Léo de Brito, presidente da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) da Câmara dos Deputados, em nome da Mesa Diretora do Poder Legislativo.

Na ocasião, o deputado federal Marcos Rogério, parlamentar que indicou o nome de Benedito Alves para concorrer em nível nacional com diversas pessoas físicas e entidades da sociedade civil ao recebimento do prêmio, destacou a atuação do agraciado na defesa das unidades de conservação da Amazônia, falando de sua atuação acadêmica e profissional e da sua rica biografia de serviços prestados ao Estado de Rondônia.

Também o deputado Lindomar Garçom, que na sessão solene proferiu discurso representando o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, após elogiar os agraciados, destacou que, em relação ao conselheiro Benedito Alves pesou, para sua escolha, o mérito curricular, já que, além de conselheiro do Tribunal de Contas , é professor universitário, sendo pioneiro, no Brasil, em comentar a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), tendo feito defesa de dissertação de mestrado sobre o tema Amazônia Brasileira e escrito o livro “Amazônia Brasileira: Soberania Ameaçada”, o que favoreceu sua eleição.

RECONHECIMENTO
Em seu pronunciamento, Benedito Alves disse que era uma honra receber prêmio tão importante em nível nacional, em reconhecimento à sua atuação na defesa da Amazônia, a começar pela própria nomenclatura do prêmio (Chico Mendes), que é sinônimo de sustentabilidade em todo o planeta.

Disse compartilhar o prêmio com todos os amazônidas, especialmente com seus pares e funcionários do Tribunal de Contas de Rondônia, que participaram da auditoria nas unidades de conservação, e com todos aqueles que defendem essa rica e estratégica região brasileira, homens, mulheres e jovens, civis e militares (a exemplo do General Costa Neves e do ambientalista Manoel Fernandes Neto), que dedicam suas vidas à preservação ambiental dessa importante região brasileira.

Segundo o conselheiro, a Amazônia brasileira com sua inigualável fauna e flora, sua imensurável riqueza mineral e biodiversidade é a nossa “galinha dos ovos de ouro”, acreditando ser perfeitamente possível utilizar-se os ovos de ouro para triplicar o PIB brasileiro, sem que tenhamos que matar a galinha.

E finalizou citando Euclides da Cunha: “A Amazônia é o último capítulo do Gênesis que ainda não foi escrito”.

Comente esta Notícia