CPI vai ao Acre ver andamento de investigações envolvendo a Energisa naquele Estado

CPI vai ao Acre ver andamento de investigações envolvendo a Energisa naquele Estado

Porto Velho, RO - O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga abusos e desmandos da Empresa Energisa, informou durante reunião extraordinária, que seus os membros devem ir ao estado do Acre para visitar o parlamento estadual e conhecer o andamento da CPI instalada naquela Casa de Leis, que investiga as mesmas ações da companhia fornecedora de energia elétrica.

“Sabemos que o problema não acontece só em Rondônia, recebemos relatos de deputados do Acre, Mato Grosso e da Paraíba sobre esses abusos das concessionárias de energia elétrica, com aumento abusivo no valor da tarifa, cortes de forma irregular e demora na religação da energia elétrica”, frisou.

O deputado informou que em Rondônia tem centenas de consumidores desesperados com os valores cobrados, e com plena confiança de que a CPI trará respostas para esse problema. “Essa visita técnica servira para nós auxiliar nos procedimentos, pois teremos mais subsídios e ferramentas para atuar de forma eficaz em nosso Estado”. 

Alex Redano ressaltou que uma CPI é um instrumento com muitos poderes. As ações convocatórias podem ser feitas de acordo com as necessidades da Comissão, e se quiser saber de algo e a Energisa negar, tem até o poder de polícia para ter acesso às informações. “Essa CPI, vai cumprir o papel de defesa dos direitos da população", destaca o parlamentar.

Segurança Pública  
Por conta de fatos relatados por diversos consumidores de que a Energisa chega à casa do cidadão acompanhado pela polícia, a Comissão vai ouvir na segunda-feira (7), às 17 horas, através de convite, representantes da Secretaria de Estado da Segurança Pública de Rondônia, e o delegado Geral da Policial Civil, na intenção de saber a veracidade dos fatos.

Os consumidores destacam que a Energisa apreende os relógios e já alega que tem furto de energia. A CPI quer esclarecimentos e saber os números dessas ações. Se de fato, existe essa atitude dos técnicos e o real motivo de constranger o cidadão. Além disso, saber quantos cidadãos fizeram boletim de ocorrência contra a empresa. 

O deputado Redano fez questão de destacar que a CPI veio para somar, e que precisa da união de todos os poderes, para mostrar toda a transparência da atuação da Comissão. “ Essa transparência nos dará força”.

Câmara de Vereadores 
Outro ponto aprovado pela Comissão é para que as Câmaras de Vereadores dos 52 municípios de Rondônia, atuem como parceiras da CPI, e sirvam de base para o recebimento de denúncias dos moradores, para que nenhum município fique sem ser ouvido. A Comissão vai editar um ato determinando prazo para o recebimento destas denúncias. Esse comunicado deve ser enviado tanto as Câmaras, quanto a União das Câmaras de Vereadores de Rondônia.

Redano enfatizou que a CPI irá receber denúncias contra a Energisa até o dia 31 de outubro, pois a Comissão terá um prazo para análise e elaboração do relatório final. A comunidade poderá fazer denúncias usando um único canal, a ser criado pela Ouvidoria da Casa de Leis, provavelmente um número de telefone, para uso do WhatsApp, onde podem receber imagens e vídeos das denúncias