Diretor de escola que trocou fotos de nudez com aluno é condenado a 23 anos de prisão em Rolim de Moura

Diretor de escola que trocou fotos de nudez com aluno é condenado a 23 anos de prisão em Rolim de Moura

Porto Velho, RO -  O juízo da 1ª. Vara Criminal de Rolim de Moura condenou a 23 anos de prisão, no regime fechado, o professor P.C.S, de 52 anos, pelo crime de favorecimento à prostituição (art. 218 –A) praticado contra alunos da escola em que era diretor. O educador foi preso em 14 de junho do ano de 2018 pela Polícia Civil após ser denunciado pela mãe de um aluno, com quem ele trocava fotos de ´nudes´, através do aplicativo WhatsApp. 

A prisão do diretor nessas circunstâncias nesse tipo de crime causou muita repercussão na cidade. O educador já vinha sendo investigado por outra ocorrência similar, quando recebeu uma segunda denúncia de uma mãe. A Polícia Civil obteve autorização judicial para efetivar busca e apreensão dos aparelhos telefônicos e a prisão do acusado dentro da escola e na residência do professor, onde foi apreendido HD com material suspeito. 

De acordo com a juíza de Direito Cláudia Vieira Maciel de Sousa, o crime foi praticado contra cinco menores da escola. 
Todos os crimes foram cometidos infringindo o artigo 218-B do Código Penal (Submeter, induzir ou atrair à prostituição ou outra forma de exploração sexual alguém menor de 18 (dezoito) anos ou que, por enfermidade ou deficiência mental, não tem o necessário discernimento para a prática do ato, facilitá-la, impedir ou dificultar que a abandone, caput e §2º, inciso I (praticar conjunção carnal ou outro ato libidinoso com alguém menor de 18 (dezoito) e maior de 14 (catorze) anos.