Dois dos mortos em Sacaba foram baleados por trás

Dois dos mortos em Sacaba foram baleados por trás

Porto Velho, RO - As autópsias realizadas nas nove mortes do confronto entre os plantadores de coca de Chapare e as forças combinadas do Estado (polícia e militar) determinaram que duas das vítimas foram baleadas na parte de trás do corpo, duas na frente e cinco na área lateral , esquerda e direita. Além disso, oito dos nove corpos tinham buracos para entrar e sair dos projéteis, portanto essa evidência não pôde ser coletada.

 Somente em um dos corpos o projétil foi encontrado e está sendo revisado pela equipe balística.

O procurador-geral do estado, Juan Lanchipa, explicou que as nove mortes do confronto na sexta-feira, 15 de novembro, foram resultado de tiros de longo alcance e que, em princípio, os parentes se recusaram a permitir autópsias, um estudo que só poderia ser realizado no sábado. 16, a partir do meio-dia.

Lanchipa também indicou que o representante da Ouvidoria em Cochabamba, Nelsón Cox, testemunhou os exames forenses que ainda exigem estudos complementares para esclarecer melhor o provável calibre dos tiros, a trajetória e a localização do agressor em cena. de fato.

Os nove mortos

O diretor nacional do Instituto de Investigações Forenses (IDIF), Andrés Flores, fez um detalhe mais detalhado dos nove mortos.

O especialista afirmou inicialmente que, no caso das duas pessoas que perderam a vida com o impacto de uma bala na parte de trás, uma foi baleada na área esquerda da cabeça, atrás da orelha, e a saída da bala foi por a frente.

O segundo caso foi uma bala que entrou na área lombar do falecido e acabou ficando na área do coração, após ter atingido uma costela. Nesse caso, o projétil foi encontrado, mas está bastante deformado e são esperados resultados do estudo balístico.

Dois outros corpos têm impactos com um orifício de entrada na frente do corpo e com uma saída na parte de trás. Segundo Flores, nos outros cinco corpos, a trajetória dos impactos é oblíqua, o que significa que a bala entra pelo lado e sai pela área abdominal.

Flores disse que é necessário realizar habilidades balísticas e de planimetria, no lugar dos eventos, para ter certeza da posição dos agressores e do falecido.

O calibre das armas de fogo utilizadas ainda é incerto e são esperados os resultados da perícia no único projétil coletado.

Mais resultados

Em relação aos mineiros feridos e um morto a tiros em Challapata (Oruro), o diretor nacional do IDIF disse que em todos os casos eles foram feridos com projeções de calibre 7,65, munição usada com rifles Mauser, armas não É para uso policial ou militar.

Da mesma forma, foi especificado que os dois mortos em 31 de outubro em Montero perderam a vida depois de serem baleados por armas de longo calibre 22, compatíveis com aqueles que usam caçadores e não as forças da ordem.

Finalmente, os mortos em La Paz e Santa Cruz, entre os dias 11, 12 e 13 de novembro, morreram como resultado de ferimentos de bolinhas e um, Yapacaní, com um tiro de 22 calibre.