Estilo de vida pode comprometer a fertilidade de mulheres e homens

Estilo de vida pode comprometer a fertilidade de mulheres e homens

Segundo a Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida, apenas no Brasil, 8 milhões de pessoas não conseguem ter filhos.

As causas para a infertilidade entre homens e mulheres podem ser desde físicas como problemas de saúde (endometriose, síndrome dos ovários policísticos, oligospermia, varicocele, entre outras). Mas há muitos casos em que os problemas estão relacionados ao estilo de vida, como má alimentação e sedentarismo.

Em 2009, pesquisadores da Universidade de Harvard, criaram a Dieta da Fertilidade, que orientava a substituição dos carboidratos refinados, doces e café, por legumes, verduras, frutas e carnes magras. 

Infertilidade e estilo de vida não-saudável

Élida Balero, 36, mãe de Ana Clara, 2 anos e 8 meses,  tentou engravidar por oito anos, sofria da Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP)  e fazia tratamento com a ingestão de anticoncepcionais:

“Quando eu tomava o anticoncepcional, o problema sumia e quando eu parava, voltava. Parei totalmente de tomar o remédio e o médico me orientou para que eu continuasse tentando e que seria demorado, até porque meu ciclo menstrual não era regular por conta do problema”.

Élida fez muitas mudanças no estilo de vida, começou a se exercitar com moderação devido a problemas na coluna e mudou a alimentação: “Meu marido tinha feito exames e não tinha nenhum problema, como mudei a minha dieta, isso incentivou para que ele também mudasse”.

Após tanto tempo de tentativas, o médico encaminhou Élida para um cirurgião porque suspeitava que pudesse ter endometriose, a orientação foi a de que também procurasse um especialista em inseminação artificial:

“Quando fui marcar essa consulta para saber se eu tinha endometriose, descobri que estava grávida, não sei, pode ser que minha mudança de estilo de vida tenha influenciado. Depois de 8 anos de tentativa, finalmente realizei o sonho de ser mãe.”

Estudo sobre a relação da alimentação com a fertilidade

O portal, Trocando Fraldas, também voltado para mulheres que estão tentando engravidar realizou pesquisa neste mês com mais de 5 mil mulheres que tem ou tiveram algum problema para engravidar. Foram realizadas perguntas sobre comportamento alimentar e estilo de vida.

Os resultados gerais mostraram que em média 15% das mães, gestantes e tentantes (que estão tentando ser mães), consideram a alimentação não saudável. Mulheres tentantes com idade entre 40 e 44 anos, representando o percentual de 27%, consideram a alimentação saudável.

Mães e gestantes (29%) afirmaram que levaram menos de 3 meses para engravidar por conta de uma dieta mais saudável.

Os dados também mostraram que casais que estão na tentativa de uma gravidez melhoram a dieta e estilo de vida no primeiro ano de tentativa.

Na região Sul, as mulheres se mostraram mais preocupadas com a dieta e na região Centro-Oeste, menos.

Uma em cada 3 mulheres que está na tentativa de uma gravidez afirmou estar acima ou muito acima do peso considerado normal. Metade das mulheres na tentativa de uma gravidez e 39% dos parceiros não praticam nenhuma atividade física.