Ex-secretário de fazenda Wagner Garcia será o vice de Maurão de Carvalho; Vídeo

Ex-secretário de fazenda Wagner Garcia será o vice de Maurão de Carvalho; Vídeo

Porto Velho, RO - O ex-secretário estadual de Finanças (Sefin), Wagner Garcia (MDB), que imprimiu uma marca de trabalho responsável por manter Rondônia equilibrada economicamente, foi confirmado como o pré-candidato a vice-governador na chapa encabeçada por Maurão de Carvalho (MDB). Com isso, o partido vai para a disputa para os cargos majoritários com uma chamada chapa “puro sangue”, formada apenas por emedebistas.

Wagner Garcia é funcionário de carreira da Sefin, no cargo de auditor fiscal de tributos, e exerceu a função de secretário de Finanças de janeiro de 2015 a abril de 2018, com um trabalho de destaque, reconhecido por toda a sociedade rondoniense. Será a primeira vez que ele disputará um cargo eletivo.

“Coloco a minha experiência em administração e gestão pública, adquirida na gestão do Governo Confúcio Moura, à disposição do nosso pré-candidato e da nossa campanha”, disse Wagner, que teve seu nome endossado pelo ex-governador Confúcio, que vai disputar uma das duas vagas ao Senado.

Quem é Wagner Garcia?

Wagner Garcia de Freitas, nasceu em Araçatuba, São Paulo, em 1966,  chegou a Rondônia em 1989, por meio de concurso público, para auditor fiscal do tesouro estadual.  Fez um concurso pela ESAF, Escola Superior de Administração fazendária do Ministério da Fazenda, e assumiu inicialmente no mesmo ano, no município de Alta Floresta do Oeste.

Trabalhou em Santa Luzia, Rolim de Moura e Cacoal. Sempre assumindo cargos relevantes. Em Porto Velho foi chefe de Agência Fazendária,  delegado regional, foi julgador de primeira instância administrativa, foi gerente de fiscalização da receita estadual, coordenador adjunto da Receita Federal, e recentemente foi secretário-adjunto e secretário-titular  da Secretaria de Finanças  do Estado, na gestão Confúcio Moura.  É casado com Fabiane Leme Carvalho, pai de duas filhas, Giovana e  Ana Vitória. 

É formado em ciências contábeis e trabalha na área tributária.  Na Secretaria de Finanças, conseguiu formar uma boa equipe trabalhando com o então governador Confúcio Moura e, juntos, conseguiram atravessar o pior da crise econômica que o Brasil viveu sem muito sobressalto, pagando a folha do funcionalismo em dia, tirando boas notas e mantendo o Estado equilibrado.

Wagner Garcia, chegou  ao final do governo no azul. Entregou o estado com restos a pagar, mas com recursos em caixa e dinheiro assegurado para quitar a metade do décimo terceiro no meio do ano.  Ele foi o responsável pela adoção da nova forma do Estado se relacionar com os contribuintes, em que a transparência e a impessoalidade são os elementos principais. Foi também na sua gestão à frente da Sefin que Rondônia entrou definitivamente na era digital, com a informatização total do sistema tributário estadual, o que resultou na simplificação de processos e no aumento da arrecadação.