Facção que poderia ser “vítima” de ataques é retirada de presídio em Porto Velho

Facção que poderia ser “vítima” de ataques é retirada de presídio em Porto Velho

Porto Velho, RO  - Os órgãos de segurança em Rondônia já iniciaram o plano para prevenção de ataques de facções rivais nos presídios do Estado. Ao todo, 11 ações emergenciais foram tomadas pelas autoridades e a principal delas foi a retirada de vários membros de uma facção, que foram removidos para outro presídio. Por questões de segurança não houve revelação das unidades envolvidas.

O plano traçou medidas emergenciais de ampliação de segurança em 8 unidades no Estado, sendo cinco na Capital e três no interior, com reforço de policiais e de contingente de agentes penitenciários.

Como forma de não ampliar a tensão, as visitas e banho de sol foram mantidas e reforçado ainda o policiamento nas guaritas. Também ficou definido instalação de cadeados extras em portões de acesso e revisão dos procedimentos no acesso das visitas.

Em caso de agravamento da situação, o Governo também tem planos para eventual decretação de estado de emergência no sistema. Bombeiros militares mobilizarão caminhões pipa para as proximidades das unidades, de forma a agirem imediatamente em caso de início de incêndio.
Outras medidas asseguradas, garante o pagamento de hora extra para agentes e mobilização do contingente de PMs na entrada dos visitantes durante todo o fim de semana e durante as noites e madrugadas.

Por outro lado, o Sindicato dos Servidores Penitenciários de Rondônia (Singeperon) mobilizou a categoria e declarou estado de alerta, “para evitar qualquer evento que venha colocar em riso a ordem e a segurança da sociedade. Nesse sentido, os Agentes Penitenciários estão atentos a qualquer indício de motins, rebelião ou tentativa de fuga, e designados a manter informados os órgão de repreensão, com todas as informações necessárias”, diz informe da entidade

Comente esta Notícia