Fla e Flu dividem R$ 25 mil da renda de R$ 1,2 milhão no Maracanã

Fla e Flu dividem R$ 25 mil da renda de R$ 1,2 milhão no Maracanã

Com 32.747 pagantes entre os quase 39 mil presentes, o Maracanã deixou muito pouco da bilheteria nos cofres de Flamengo e Fluminense. Os clubes fizeram acordo para divisão da renda nos dois jogos dentro do antigo Maior do Mundo. No segundo empate - depois do 2 a 2 do primeiro turno, uma nova igualdade, agora por 1 a 1 -, os times ficaram com apenas R$ 25 mil da renda de R$ 1,240 milhão desta quinta-feira.

Mais precisamente, cada clube levou R$ 12,8 mil. As despesas "comeram" 97% da bilheteria do Maracanã. No total, R$ 1,214 milhão em descontos. Somente os custos de aluguel (R$ 250 mil), infraestrutura (R$ 71 mil), operação (R$ 372 mil) e consumo (R$ 150 mil) do estádio representaram 70% de toda a arrecadação das vendas de ingressos para a partida de quinta.

Fla e Flu empataram mais uma vez e repetiram igualdade do primeiro turno: custos altos do Maracanã comeram boa parte da renda (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)

No primeiro turno os descontos foram menores. Por contrato, o Tricolor paga menos de aluguel (R$ 100 mil), R$ 150 mil a menos do que o Flamengo, e não paga pelo consumo. No clássico do dia 18 de junho, a renda de R$ 1,496 milhão teve descontoos de R$ 943 mil - cada clube levou R$ 266 mil da renda da partida.

Fla x Vasco marcado para a Ilha do Governador. Mas pode mudar

No fim de outubro, o Flamengo recebe o Vasco, no clássico da 31ª rodada. A partida está marcada para a Ilha do Urubu, no sábado, 28 de outubro, às 19h. Os custos do Maracanã e a questão técnica influem na decisão para a partida ser realizada num estádio de menor porte.

No entanto, a diretoria do Flamengo ainda deve avaliar a questão de segurança para a realização da partida no estádio Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador. No primeiro turno, em São Januário, o Rubro-Negro venceu o Vasco e os torcedores vascaínos arremessaram bombas e brigaram dentro e fora do estádio.

O Vasco sofreu punição dura do Superior Tribunal de Justiça Desportiva e teve estádio interditado a pedido do Ministério Público.