Futuro secretário de Hildon Chaves queima camisa do Grêmio colocada em estátua de Jorge Teixeira

Futuro secretário de Hildon Chaves queima camisa do Grêmio colocada em estátua de Jorge Teixeira

Porto Velho, RO - A comemoração dos gremistas, após o título da Copa do Brasil 2016 em Porto Velho terminou com um ato de desrespeito à um dos maiores símbolos da emancipação política do estado de Rondônia, a estátua do Cel. Jorge Teixeira e continuou causando polêmica durante toda esta última quinta-feira (8).

Nas redes sociais a discussão era se o fato em sí representava uma afronta a história rondoniense e a memória de sua cultura. Muitos foram os pontos vistos e confrontos cibernéticos, algumas pessoas acreditavam que o fato não passava de uma brincadeira futebolística, já outras se indignaram com a situação considerando tal atitude uma falta de consideração para um personagem emblemático e ainda vivo na memória do rondoniense.

Entre as pessoas revoltadas com o fato está o historiador e militante da defesa da memória cultural da cidade de Porto Velho, Ocampo Fernandes, que decidiu ir até o local onde a estátua foi violada e praticar uma “vingança”, contra quem realizou o ato de gosto discutível.

“Não é a primeira vez que isso acontece, dia 04 de janeiro o estado de Rondônia realiza 35 anos, portanto, não é assim que se comemora o título, desrespeitando a história do nosso estado”, falou Ocampo, que logo em seguida retirou a camisa do tricolor gaúcho da estátua incendiando-a.

Ocampo é um dos nomes cotados para assumir a Fundação de Cultura de Porto Velho a partir do dia 1º de janeiro sob a gestão do tucano Hildon Chaves, ele ainda garantiu que toda vez que um fato desse acontecer irá pessoalmente e incendiará a camisa do clube que for, inclusive se necessário do seu clube de coração, o Flamengo.

Confira vídeo:

Comente esta Notícia