Governo leiloa 3 dos 4 blocos do pré-sal e arrecada R$ 3,15 bilhões

O novo leilão de áreas do pré-sal garantiu nesta quinta-feira (7) uma arrecadação de R$ 3,15 bilhões ao governo federal. A disputa foi marcada por oferta de até 75% da produção para a União e pela derrota da Petrobras, que foi superada por petroleiras estrangeiras em duas áreas. A estatal, entretato, exerceu o direito de preferência garantido por lei e decidiu entrar nos consórcios vencedores com participação de 30%.

Dos 4 blocos ofertados pela Agência Nacional de Petróleo (ANP), 3 foram arrematados. Itaimbezinho, o bloco menos valioso da rodada, foi o único que não teve nenhum interessado. Uirapuru foi disputado por 4 consórcios, Três Marias por 2 grupos, e Dois Irmãos teve apenas uma oferta, sendo arrematado pelo consórcio liderado pela Petrobras pelo valor mínimo fixado pelo edital.

A ANP estima que os 3 blocos arrematados irão gerar R$ 738 milhões em investimentos.

Além da Petrobras, os consórcios vencedores são formados pelas estrangeiras Statoil, ExxonMobil, Petrogal, BP Energy, Shell e Chevron.

Este foi o 3º leilão do pré-sal sob o regime de partilha de produção. Neste modelo, as empresas vencedoras são as que oferecem ao governo o maior percentual de óleo excedente da futura produção. Esse excedente é o volume de petróleo ou gás que resta após a descontar os custos da exploração e investimentos.