'Ladrão', 'psicopata', 'mentiroso' e 'corrupto': Confira coluna do jornalista Alan Alex e saiba quem disse isso

'Ladrão', 'psicopata', 'mentiroso' e 'corrupto': Confira coluna do jornalista Alan Alex e saiba quem disse isso

Pau oco

O engenheiro florestal Oswaldo Pitaluga é um dos quatro que foram presos na manhã desta segunda-feira em Porto Velho na operação “Pau Oco”, que investiga uma série de fraudes ligadas à extração de madeira em Rondônia. Pitaluga, que já ocupou pastas importantes na administração pública, foi nomeado secretário-adjunto em abril deste ano, quando Daniel Pereira assumiu o governo.

“Não sei do que se trata”

O advogado de Pitaluga, Ernandes Segismundo declarou à coluna que “Pitaluga não tem idéia das acusações que estão sendo imputadas”. De acordo com o advogado, Pitaluga teria dito que “nunca recebeu um centavo sequer de propina” e que o mesmo “estava investigando denúncias de corrupção dentro da Sedam”. Segismundo afirmou ainda que seu cliente “vai sair de cabeça erguida desta situação” porque “quem não deve não teme”.

Faltam dois

Foram emitidos seis mandados de prisão, mas apenas quatro foram cumpridos, mas a polícia acredita que nas próximas horas eles devam se apresentar. “Estão sendo ouvidos os presos, testemunhas e outros envolvidos no caso”, informou a equipe responsável pelas investigações. O inquérito tramita em sigilo, e novas prisões podem ocorrer nos próximos dias.

As prisões

São temporárias (cinco dias).

Dor de cabeça

Uma representação que teria sido feita contra o governador eleito Marcos Rocha, atribuída à coligação de Expedito Júnior, pelo uso de menores fardados na campanha eleitoral, ainda não foi proposta, “mas será”, explicou o advogado Diego Vasconcelos. “Na verdade, o número que foi divulgado se refere a um outro processo, que nada tem a ver com esse assunto”, explicou Diego. O advogado afirmou ainda que “gente mal intencionada vem espalhando despachos falsos, montagens e outras notícias para tentar criar um clima de instabilidade e insegurança jurídica”.

Além dessa

O advogado informou ainda que outras representações já foram propostas e outras estão à caminho, “inclusive essa que envolve o suposto trabalho de menores na distribuição de bottons de campanha”, afirmou o advogado, “é uma denúncia grave, um ato sem precedentes que deve ser investigado e coibido, se forem comprovadas as denúncias. Tem fotos e filmagens sobre o episódio”, finalizou Diego Vasconcelos.

Sem transição, ainda

O governador eleito Marcos Rocha ainda não nomeou sua equipe de transição. Alguns nomes estão circulando como “secretariáveis”, mas nada oficial. Um dos nomes dados como certos no próximo governo é o de Evandro Padovani, que pode assumir a Agricultura ou o DER. Até o nome de Carlos Magno já foi ventilado, mas o ex-deputado declarou à coluna que “não recebeu nenhum convite”.

“Ladrão”, “psicopata”, “mentiroso” e “corrupto”

Esses adjetivos nada carinhosos foram usados pelo deputado estadual Hermínio Coelho referindo-se ao ex-governador Confúcio Moura durante discurso na Assembleia Legislativa este ano. Confúcio ingressou com uma queixa-crime contra o deputado, alegando que o mesmo estava “ferindo sua honra”. O Tribunal de Justiça julgou o caso, e absolveu Hermínio ao acatar os argumentos da advogada Cristiane Pavin, do escritório Nelson Canedo advogados associados, que deputado estava protegido pela imunidade parlamentar, ao dar tais declarações na tribuna da Assembleia.

Em Brasília

Nesta terça-feira, a partir das 17 horas, o governador Daniel Pereira estará, acompanhado de procuradores e parlamentares, reunido com o presidente Michel Temer para tratar da dívida do Beron com a União. Pereira defende a tese de que a dívida já está paga. Se não houver a possibilidade de acordo com a União nesse sentido, o governador quer que pelo menos o governo federal concorde com um novo parcelamento para que o pagamento de servidores, conclusão de obras e investimentos não sejam prejudicados.

Fim da publicidade oficial

No último fim de semana, os jornalistas Everaldo Fogaça (Oobservador) e Rubens Coutinho (Tudorondonia) discutiram sobre uma proposta que o governador eleito poderia adotar, que é o fim da publicidade oficial para a imprensa do Estado. PAINEL POLÍTICO apóia essa proposta. O dinheiro usado para pagar empresas jornalísticas deveria ser usado para investimentos nos mais diversos setores, e quando houvesse a necessidade de campanhas de conscientização, elas seriam pontuais. De acordo com Rubens Coutinho, o Estado gasta mais de R$ 40 milhões com a publicidade oficial.

https://youtu.be/Z1x3Ybv3xBo

Taxa de mortalidade por melanoma aumentou em homens, diz estudo

A taxa de homens que morrem de melanoma maligno aumentou em populações em todo o mundo, enquanto em alguns países as taxas são constantes ou decrescentes para as mulheres, de acordo com pesquisa apresentada na Conferência de Câncer do NCRI de 2018. O melanoma é o tipo mais letal de câncer de pele, apesar de não ser o mais comum.

Ele tem origem nos melanócitos, as células que produzem melanina. Representa apenas 5% dos casos de câncer de pele, mas tem uma grande capacidade de produzir metástases e se espalhar para outros órgãos, como fígado, pulmões e o cérebro. Quase sempre surge como uma lesão cutânea enegrecida, ou com uma parte enegrecida e outra de várias cores.

Pesquisadores estudaram dados mundiais sobre mortes coletados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), com foco em 33 países com os dados mais confiáveis. Eles descobriram que as taxas de morte por melanoma em homens estavam aumentando em todos os países, com exceção da República Tcheca.

Em todos os países, as taxas foram maiores nos homens do que nas mulheres. No geral, as maiores taxas de mortalidade entre 2013 e 2015 foram encontradas na Austrália (5,72 por 100.000 homens e 2,53 por 100.000 em mulheres) e Eslovênia (3,86 em homens e 2,58 em mulheres), com as menores no Japão (0,24 em homens e 0,18 em mulheres).