Marinha Raupp garante Recurso no Orçamento 2017 para licitar Ponte Binacional

Marinha Raupp garante Recurso no Orçamento 2017 para licitar Ponte Binacional

A Comissão Mista de Orçamento (CMO) do Congresso Nacional aprovou nesta quarta-feira (14), em Brasília, o recurso necessário (rubrica orçamentária) para iniciar a licitação da construção da Ponte Binacional, que ligará Guajará-mirim, em Rondônia, no Brasil, à Guayaramerin, no departamento de Beni, na Bolívia.

O recurso, orçado em R$ 30 milhões, é resultado de uma ação da deputada Marinha Raupp que indicou emenda da Comissão de Viação e Transporte (CVT), da qual é membro titular, para viabilizar a ponte entre ambos países, atendendo uma dívida histórica do governo brasileiro pactuada há 113 anos, na assinatura do tratado de Petrópolis. Ficou a cargo do Brasil construir uma ligação seca entre ambos países, preservando a liberdade de trânsito e facilitando o escoamento das exportações, em virtude da cessão do estado do Acre ao território brasileiro.

 “Este é um trabalho intenso, de mais de 20 anos, que eu e o senador Valdir Raupp, que integra a Comissão de Infraestrutura (CI) do Senado, estamos fazendo. É um momento histórico para todo o povo do meu querido Estado de Rondônia, mas em especial aos moradores de Guajará-Mirim, pois o município se fortalecerá com uma nova saída para o pacífico”, comemorou a deputada.

Compromisso – A celeridade para o início da obra, com a garantia de recursos por meio do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, via Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), foi um compromisso do ministro Maurício Quintella, durante visita em novembro, no canteiro de obras de outra importante ligação de Rondônia ao Acre, a Ponte do Rio Abunã.

O projeto da Ponte Binacional Brasil/Bolívia inclui aduana, acessos complexos de fronteira e estrutura feita a partir da avançada tecnologia. A ponte terá uma extensão de 1.220 metros e largura de 17m e 30cm. Os dados foram apresentados pelo diretor de Planejamento e Pesquisa do DNIT nacional, durante audiência ocorrida com o senador Valdir Raupp, a deputada Marinha Raupp e os prefeitos de Guajará-Mirim, Dúlcio Mendes e de Nova Mamoré, Laerte Queiroz.

A Ponte é considerada a nova rota para o Pacífico, além de interligar, via BR-080, o Planalto Central, cortando pelo Mato Grosso, e saindo em Rondônia por Machadinho d’Oeste, passando por Ariquemes, Monte Negro, Campo Novo, Buritis e saindo de Nova Mamoré, já próximo de Guajará-Mirim, que é a saída de Rondônia para o Pacífico.

Comente esta Notícia