Polícia Civil apreende quase 900 quilos de maconha na Br 364 próximo a Presidente Médici

Polícia Civil apreende quase 900 quilos de maconha na Br 364 próximo a Presidente Médici

Porto Velho, RO - A Polícia Civil do Estado de Rondônia, por meio do Departamento de Narcóticos (Denarc), apreendeu mais de 840 quilos de maconha que estavam sendo transportados em um veículo modelo Mitsubishi ASX na BR-364, próximo à cidade Presidente Médici. O grupo já estava  sendo monitorado pelo trabalho investigativo da Polícia Civil e na noite desta terça-feira (17/07), seis indivíduos foram presos, entre eles, um homem de nacionalidade paraguaia, de onde provavelmente o entorpecente tenha vindo.

A investigação conseguiu identificar ainda que traficantes estavam utilizam essa rota para distribuir a droga na região e para outros estados, diante das informações a Polícia Civil iniciou o trabalho para interceptar a prática criminosa. Na oportunidade, três veículos foram apreendidos, sendo que o entorpecente estava no Mitsubishi ASX, que era escoltado por dois “batedores” um HB20 e um Siena.

É  importante revelar que durante o trânsito dos traficantes, o pneu do veículo que estava com o carregamento de entorpecente furou e os criminosos realizaram a contratação de um caminhão guincho.

Em Médici, a Polícia Civil montou a barreira e fez a apreensão do entorpecente (maconha). De acordo com o Delegado da Polícia Civil, Ronicir Manfroi, lotado no Denarc, esta é a maior apreensão de drogas realizada neste ano. A última grande apreensão aconteceu em 2015, quando foram apreendidos mais de 700 quilos.

”A Polícia Civil tem trabalhado para combater esta prática criminosa e para isso, tem intensificado o trabalho de barreira nas rotas já identificadas pela investigação que são utilizadas pelos traficantes”, afirma o Delegado.

Foram presos a pessoa de Leandro Souza Gomes, 26 anos; Sidnei Martins da Silva, 25 anos; Cleovan Costa Cruz, 28 anos; Hailton Cleber Torres, 46 anos e Altieres Batista da Silva, de 34 anos. Entre os presos foi identificado Ernesto Davalos Portillo, de nacionalidade Paraguaia. Vale ressaltar que este último estava portando documento de identidade falsa.