Polícia indicia jovem por matar companheiro a facada

Polícia indicia jovem por matar companheiro a facada

Polícia Civil indiciou a servidora pública Ingrid Cristhine da Silva Rodrigues, de 20 anos, pela morte do companheiro, o empresário Lindomar Trovão dos Santos, de 42, em Itauçu, região central de Goiás.

A vítima foi golpeada com uma facada no peito.

A jovem, que está presa, nega as acusações e diz que o homem esfaqueou a si mesmo.

O inquérito foi concluído na sexta-feira (13). Segundo o delegado Miguel da Mota, responsável pelo caso, Ingrid vai responder por homicídio qualificado por meio que impossibilitou a defesa da vítima.

"Ela se valeu da embriaguez da vítima para matá-la", afirmou o delegado ao G1. Conforme as investigações, ambos discutiram após ingerirem bebidas alcoólicas.

Prisão

A suspeita volta para o imóvel segurando um cachorro. Às 3h48, uma câmera de outro ângulo flagra quando Ingrid tenta sair de casa em uma moto, mas cai perto da calçada. Ela é auxiliada pela tia e por outras duas pessoas que estão na porta da casa e sobe no veículo novamente. A polícia disse que ela saiu e foi até o hospital e depois para a casa da mãe.

Menos de 1h depois, a servidora pública volta para casa em um carro branco, dirigindo por um amigo. Ela desce e entra na residência. A jovem sai arrastando uma mala, mas nesse momento, a Polícia Militar já está na rua.

Ingrid tenta colocar a mala no carro quando é abordada pelos policiais, algemada e presa. A tia dela também foi detida em flagrante, mas liberada em seguida

O G1 entrou em contato por telefone, às 11h28 desta segunda-feira (16), com o advogado Kuniyoshi Watanabe, que representa Ingrid. Um amigo atendeu, disse que ele estava em uma audiência e pediu que retornasse posteriormente.

Apesar de já ter finalizado o inquérito, o delegado disse que aguarda dois procedimentos que devem ser anexados ao documento. O primeiro é o laudo do local de crime, que deve ficar pronto ainda nesta semana.

O segundo é uma reprodução simulada do crime, prevista para ser realizada no próximo dia 27. Ingrid será levada ao local, mas pode optar por participar ou não.

Se condenada, a servidora pública pode pegar de 12 a 30 anos de prisão.

Crime

O crime foi cometido na madrugada do último dia 5, na residência dele, onde ambos moravam. O casal namorava há seis meses e viviam na mesma residência há dois.

Segundo a polícia, testemunhas relataram que Ingrid é uma pessoa "desequilibrada e violenta". Ela, inclusive, já teria agredido outros ex-namorados.

A defesa dela, no entanto, nega as acusações e afirma que Lindomar se matou porque não aceitava o fim do relacionamento, que era um desejo da jovem.