Porto Velho registra recorde de frio, diz Climatempo

Porto Velho registra recorde de frio, diz Climatempo

Uma nova massa de frio de origem polar avançou pelo Brasil neste domingo e voltou a derrubar a temperatura no Acre e em Rondônia. O contraste causado pelo choque entre o ar frio que chegou à região e o ar quente favoreceu a formação de muitas nuvens, e o domingo (3) foi marcado por tempo fechado e até com chuviscos nos dois estados. 

Porto Velho teve a madrugada mais fria desse ano, até agora. O Inmet registrou 20ºC na capital rondoniense. O recorde anterior era de 20,6 no dia 21 de maio. Às 15 horas (horário de Brasília) fazia apenas 23ºC na capital, uma queda de 10 graus em relação aos 33ºC que fazia no sábado (02) no mesmo horário. Em muitas outras cidades do estado, fazia entre 22ºC e 24ºC às 15h.

Acre 
Rio Branco teve recorde duplo de frio neste domingo (30). O INMET registrou mínima 15,8ºC, e o recorde anterior era de 17,2ºC no dia 21/05. A máxima foi de apenas 20,2ºC, batendo os 25,2ºC do dia 20/05. O resfriamento foi bem mais sentido no Acre do que em Rondônia. Às 15 horas (horário de Brasília) fazia apenas 17ºC na região do aeroporto da capital. No sábado (02) no mesmo horário, fazia 24ºC. Nesse mesmo horário, fazia entre 22ºC e 24ºC em outras cidades do Acre, como Cruzeiro do Sul, Porto Walter e Feijó, mas estava mais frio no extremo sul do estado. Em Epitaciolândia a temperatura era só de 15ºC.

Possibilidade de novo recorde
Nesta segunda-feira (4), o frio da madrugada aumentou e as duas capitais bateram um novo recorde de menor temperatura mínima. A previsão é de que as nuvens diminuam na próxima madrugada e, junto com a presença do ar polar, o resfriamento durante a noite deverá ser mais acentuado. Por esse motivo, há possibilidade para a formação de nevoeiro entre a madrugada e o começo da manhã de segunda-feira.

O que é a friagem?
A friagem é a redução da temperatura por influência de ar polar e não somente de chuva. Este termo é usado para a queda da temperatura provocada por ar polar em áreas da Região Norte do Brasil como o Acre, Rondônia e Amazonas. Em algumas situações especiais, a circulação dos ventos direciona o ar polar que avança sobre a América do Sul, vindo da Antártica, para o norte da Bolívia e para parte do Norte do Brasil. A friagem é justamente esta passagem de ar polar pelo Norte do Brasil, o que causa uma queda da temperatura mais acentuada e prolongada do que aquela provocada apenas por chuva. Friagens muito fortes podem fazer com que a temperatura no Acre baixe para valores até abaixo dos 10°C.