Prefeito Hildon Chaves anuncia que vai fazer auditoria em folha de pagamento de servidores municipais

Prefeito Hildon Chaves anuncia que vai fazer auditoria em folha de pagamento de servidores municipais

Porto Velho, RO -  O prefeito de Porto Velho Hildon Chaves (PSDB) disse em entrevista ao jornal eletrônico Rondoniagora, que pretende fazer uma audotoria na folha de pagamento da prefeitura de Porto Velho, inclusive com a contratatação da Fundação Getúlio Vargas.

A medida com certeza vai causar um impacto grande em muitos funcionários que recebem salários bem acima do teto previsto ou seja R$ 21 mil reais que é o salário do prefeito. A reportagem do jornal O OBSERVADOR, constatou que tem funcionários recebendo mais de 60 mil em salário e vantagens.

O novo prefeito também promete buscar dividendos com recuperação de créditos pagos a mais para o Governo Federal e outros.

CONFIRA ABAIXO A ENTREVISTA:

Faltando poucos dias para assumir a Prefeitura do maior Município de Rondônia, o novo prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB) não para desde as eleições. São reuniões diárias com técnicos e políticos na busca de soluções para a cidade. Em um desses intervalos o eleito concedeu entrevista exclusiva ao RONDONIAGORA.

Um dos problema que aguarda o novo prefeito é a folha de pagamento da Prefeitura. Hildon explica que se reuniu na semana passada com representantes da Fundação Getúlio Vargas e tratou de uma auditoria na folha, que hoje gira em torno de R$ 60 milhões com 14 mil funcionários. “Além da auditoria vimos ainda a possível atuação em se buscar a recuperação de créditos pagos a mais em obrigações com Governo Federal e Previdência.

Também nos foi informado a existência de um recurso que Porto Velho vem perdendo mês a mês durante décadas, relacionado a retenção do ISSQN em serviços contratados pela União no Município de Porto Velho. E é um simples convênio que precisa ser assinado via Banco do Brasil. Uma vez preenchido e assinado o valor estimado é R$ 500 mil por mês, sem falar no retroativo, cerca de R$ 30 milhões que iremos buscar junto ao Tesouro Nacional.”

Sobre a arrecadação municipal, ele falou sobre o IPTU. “Mantive reunião tratando sobre a implantação do georreferenciamento e no geoprocessamento desses dados com modernas tecnologias usadas em diversos locais. Tive informações de iniciativa muito bem sucedida na capital do nosso vizinho aqui, o Mato Grosso, em Cuiabá, onde em 4, 5 anos, a arrecadação do IPTU saiu de R$ 15 milhões para R$ 120 milhões. Hoje o que Porto Velho arrecada de IPTU e coleta de lixo, mal dá pra pagar o próprio lixo.”

Ainda sobre mudanças no IPTU, o prefeito eleito afirma que deve ser viabilizado convênio com cartórios de protesto para que a prefeitura possa protestar o que é devido e não foi pago no prazo. "Em diversas cidades isso já é feito”.

O novo prefeito não confirma, mas fontes do jornal informam que a Câmara deve ser convocada ainda em período extraordinário para apreciação da reestruturação administrativa da Prefeitura.

Comente esta Notícia