Reunião entre DNIT e empresários discute duplicação na BR 364 em Jaru

Reunião entre DNIT e empresários discute duplicação na BR 364 em Jaru

Porto Velho, RO - Uma reunião realizada na noite desta segunda-feira (12) na Associação Comercial e Industrial de Jaru, reuniu empresários de vários segmentos, principalmente os que possuem empreendimentos as margens da BR 364.

A reunião contou com a presença do Superintendente Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes – DNIT em Rondônia, Cláudio André Neves, o fiscal da obra, Félix Júnior engenheiro e representante da empresa que executa o serviço e do deputado federal Lúcio Mosquini.

Durante a reunião foram apresentadas as mudanças que serão realizadas na rodovia no perímetro urbano do município. As principais são, o fechamento das Ruas Marechal Rondon e Rio de Janeiro, a abertura de agulhas de acesso ás marginais e a duplicação da BR 364 no perímetro urbano.  Além disso, o alargamento JK permitirá o estacionamento na marginal.

O presidente da ACIJ Ednilso de Oliveira destacou que a obra é importante para a cidade, mas que é necessário considerar a história. “Entendemos que a duplicação é um avanço, mas também precisamos ouvir os nossos empresários, porque ninguém pode ser prejudicado. A mudança precisa atender a demanda da população”, destacou.

Muitos empresários questionaram as alterações.  A proprietária do Hotel Paraná, por exemplo, reclamou que o fechamento da Rio de Janeiro irá prejudicar o movimento no hotel. “Nós temos uma história de mais de 45 anos de Jaru, e pelo que vi aqui o meu hotel vai ficar sem acesso, isso deve gerar prejuízos”, disse.

Outros empresários também ponderaram sobre as mudanças e sugeriram algumas adequações. Diante disso, uma nova reunião acompanhada de uma vistoria in loco deve acontecer na próxima semana. O objetivo é avaliar os pontos que precisam de ajustes.

De acordo com Félix, o projeto não está tão amarrado que não possa ser ajustado. “A nossa intenção não é prejudicar ninguém, por isso vamos avaliar o que foi sugerido”, disse Félix.

A obra deve custar para os cofres públicos mais de 6 milhões de reais, o recurso foi intermediado pelo deputado federal Lúcio Mosquini. “É importante dizer que coube a mim enquanto deputado buscar o recurso e que o DNIT é responsável pelo projeto e acompanhamento da execução da obra. É uma parceria que dará mais visibilidade para o município de Jaru”, destacou.

Segundo o superintendente do DNIT o prazo de execução é de 4 meses.