Semtran conclui instalação de placas à entrada da vila ferroviária

Semtran conclui instalação de placas à entrada da vila ferroviária

Porto Velho, RO – Em ação preventiva e com o objetivo de evitar novos danos, por acidentes de trânsito, ao patrimônio da centenária Vila Ferroviária, ao largo da Estrada de Ferro Madeira Mamoré (EFFM), a Prefeitura fixou duas placas indicativas com sinalização vertical e horizontal proibindo o tráfego de veículos pesados e longos no trecho final da Avenida Farcquar e inicial da Rua João Alfredo, no entorno de todo o gradil do Complexo Ferroviário.

A proibição, segundo os dirigentes da Associação dos Ferroviários, José Bispo de Morais e Georges Telles de Menezes, “vai tentar impedir que veículos, tanto utilitários quanto de cargas suspensas, destruam os tabajaras (blocos de com reto armado) e os lancem em direção ao casario da Vila”.

Recém-colocada, a primeira placa indicativa sofreu avarias provocadas por um caminhão que transportava mercadorias e gêneros alimentícios para uma agência de viagem instalada, ilegalmente, dentro do perímetro da EFMM protegido pelo Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional (IPHAN).

O incidente, de acordo com moradores locais, provocou danos à placa de sinalização causada pelo condutor do veículo em alta velocidade. A imprudência atribuída a condutores “apressadinhos” pode obrigar, “no futuro, a instalação de câmeras nos postes onde as placas estão instaladas”.

A medida significará ainda, ação preventiva à prática de furto de placas, fiação e luminárias que serão instaladas, pela Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano (EMDUR).À exemplo do que já ocorreu com furtos de cabos, lâmpadas, peças históricas dos vagões, rodas, sinaleiros, castiçais e vitrôs que ainda permeiam entre escombros nas oficinas e armazéns da EFMM cobiçadas por ferro-velho.

Agora, o tráfego em frente ao Complexo Ferroviário da Madeira Mamoré (EFMM), na opinião do encarregado-chefe da SEMTRAN, “ao menos vai tentar inibir condutores que adentrem à área tombada”.Segundo ele,“só vai infringir as novas normas proibitivas, condutores que se negam a enxergar as placas indicativas alçadas ao alto dos postes”.