Sequestrador e caminhoneiro são suspeitos de simular roubo de carreta com 60 mil litros de diesel

Sequestrador e caminhoneiro são suspeitos de simular roubo de carreta com 60 mil litros de diesel

O jornal Folha do Sul Online teve acesso ao depoimento do matogrossense Gilvan Sperancete de Araújo, 24, que ontem disse à polícia ter sido seqüestrado entre as cidades de Pimenta Bueno e Vilhena. Ele foi resgatado junto com o caminhoneiro Ualansy Coutinho Machado, 34, que havia tido um carregamento de 60 mil litros de diesel roubado e foi encontrado amarrado próximo ao acesso da usina do rio Apertadinho.



Após o resgate, os dois homens foram trazidos para Vilhena e, aqui, na polícia, Gilvan confessou fazer parte de um grupo que planejou o roubo da carga. Também acusou o próprio Ualansy de fazer parte da sinulação. O caminhoneiro nega, mas ambos tiveram suas prisões decretadas.



Segundo Sperancete, morador de Várzea Grande (MT), ele foi contratado por um homem chamado Zé para roubar o carregamento. Também participaram da ação uma mulher de cerca de 25 anos, cujo nome não foi divulgado, e um sujeito identificado apenas como “Neguinho”.

O grupo pernoitou num hotel de Vilhena dois dias antes do crime, e depois seguiu para Pimenta Bueno, onde passaram mais uma noite. O interrogado disse ter visto a garota ligar para o motorista da carreta que seria furtada e combinar com ele o local da abordagem. A mulher teria entrado no caminhão e seguido com ele até o local onde o veículo seria entregue.



O criminoso confesso disse que levou Zé e Neguinho até o local onde a simulação aconteceu e, em seguida, retornou para Pimenta Bueno. À tarde, quando foi novamente ao local para dar carona a Neguinho e o próprio Ualansy, foi abordado por policiais e resolveu se passar por vítima. Enquanto os policiais resgatavam o caminhoneiro supostamente seqüestrado, o comparsa Neguinho fugia mato adentro.



Mesmo negando ter participado do roubo, o motorista da carreta, cujo “cavalinho” foi encontrado próximo a Vilhena, teve sua prisão mantida. 



A polícia continua tentando localizar os tanques levados pelo homem identificado como Zé, e prender tanto ele quanto a garota que o ajudou. Neguinho também não foi capturado ainda.