Suspeito de estupro virtual ameaçava divulgar nudes das vítimas na web

Suspeito de estupro virtual ameaçava divulgar nudes das vítimas na web

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu um homem de 23 anos no Espírito Santo acusado de estupro virtual  e crimes cibernéticos contra uma menina de 15 anos moradora do DF. José Luiz da Silva Júnior foi detido na cidade Alegre por agentes da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), nessa quarta-feira (8/8), durante operação batizada de Snow Blower (soprador de neve, em tradução livre).

Segundo as investigações, ele coagia, ameaçava e chantageava as vítimas. Dizia que ia divulgar fotos sensuais ou nuas delas, caso fosse denunciado. Se passava por outras pessoas na web para enganá-las. Um dos alvos do suposto criminoso é uma menina de 15 anos, que mora no Distrito Federal e procurou a DPCA. A partir daí, o homem foi localizado pela polícia do DF a 1.164 quilômetros de distância da capital do país.

José Luiz morava com os pais, estava desempregado e mal saía de casa. Trocava o dia pela noite e, pela internet, fez vítimas em várias unidades da Federação, incluindo o DF. Ele foi trazido no avião da Polícia Civil do DF nessa quarta para Brasília, onde responderá por estupro virtual. Se condenado, pode pegar até 10 anos de cadeia.

Além da prisão, policiais da DCPA cumpriram mandado de busca e apreensão na casa do envolvido.  De acordo com a especializada, a adolescente contou na delegacia que estava sendo constrangida, mediante grave ameaça, a encaminhar fotos sensuais e despidas para o perfil denominado “Luiz Hitchcock” (Snow), por meio do Facebook.

Ainda segundo o depoimento da vítima, ela teria sido obrigada a se exibir, em videochamada, introduzindo objetos em suas partes íntimas. Após diligências feitas pela equipe da DPCA, foi possível identificar o autor e realizar a prisão dele.

Os investigadores constataram que o homem era conhecido no mundo cibernético pelo apelido Snow e ordenava a algumas de suas vítimas a escreverem essa palavra nos corpos delas.

O acusado é alvo de outras investigações nos estados de Santa Catarina e Paraná, por práticas de delitos semelhantes contra adolescentes. Inclusive, o perfil que ele operava foi denunciado ao National Center for Missing & Exploited Children (NCMEC), em razão do alto fluxo de material pornográfico ilícito envolvendo crianças e adolescentes. A página tem mais de 138 mil seguidores. O homem foi recolhido à carceragem da PCDF.

O que diz a lei

Art. 213. Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso:
Pena – reclusão, de 6 (seis) a 10 (dez) anos.

§ 1º Se da conduta resulta lesão corporal de natureza grave ou se a vítima é menor de 18 (dezoito) ou maior de 14 (catorze) anos:
Pena – reclusão, de 8 (oito) a 12 (doze) anos.

§ 2º Se da conduta resulta morte:
Pena – reclusão, de 12 (doze) a 30 (trinta) anos.