TCU entrega ao TSE lista de inelegíveis de Rondônia, deputado estadual, vereadores, ex-prefeitos, ex-secretários estão na lista; Confira

TCU entrega ao TSE lista de inelegíveis de Rondônia, deputado estadual, vereadores, ex-prefeitos, ex-secretários estão na lista; Confira

Luiz Fux recebe do presidente do TCU as contas julgadas irregulares

Brasília, DF - O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu hoje (26) uma lista com 7,4 mil nomes de gestores públicos que tiveram as contas rejeitadas por tribunais de contas por irregularidades insanáveis.

Com base nas informações, repassadas pelo Tribunal de Contras da União (TCU), a Justiça Eleitoral poderá barrar a candidatura nas eleições de outubro de quem estiver na lista, porque os eventuais candidatos são considerados inelegíveis.

Dos 52 municípios de Rondonia constam os nomes dos ex-prefeitos Melki Donadon (PDT), de Vilhena, e Ernandes Amorim (PR), de Ariquemes, entre centenas de outros ex-agentes que nem estão mais na vida pública ou até já morreram. No primeiro caso aparecem os ex-prefeitos de Cacoal, Divino Cardoso e Suely Aragão. No segundo, o falecido Sérgio Siqueira de Carvalho, de Porto Velho, que foi deputado federal. 

Os nomes se referem a agentes públicos que atuaram como responsáveis pelo gerenciamento de recursos públicos federais antes das eleições.

O TSE vai publicar os nomes para que o Ministério Público Eleitoral (MPE), partidos e coligações possam impugnar eventuais candidaturas de quem estiver com a restrição. As contestações poderão ser feitas na Justiça Eleitoral a partir do dia 15 de agosto, quando termina o período de registro das candidaturas.

De acordo com Lei de Inelegibilidades (LC 64/1990), conhecida como Lei da Ficha Limpa, quem exerceu cargo ou função pública e teve as contas de sua gestão rejeitadas, e não há mais como recorrer da decisão, não pode se candidatar a um cargo eletivo nas eleições que ocorrerem nos oito anos seguintes após a data da decisão final do tribunal de contas.

O presidente do TSE, ministro Luiz Fux, lembrou que a presença do eventual candidato na lista é o primeiro indício de que ele poderá ser considerado “ficha suja”, no entanto, o caso deverá ser julgado pela Justiça Eleitoral. 

“Através dessa lista, o cidadão vai ter a ciência de quem é que vai falar por ele na casa do povo”, afirmou. 

Segundo Fux, a Justiça Eleitoral está preparada para julgar, de forma célere, os pedidos de candidaturas que podem estar com problemas antes do pleito. 

“A nossa preocupação é dar ao cidadão o conhecimento das pessoas que estão se candidatando na eleição. O cidadão tem o direito de saber como é a vida pregressa daquela pessoa que ele vai indicar como seu representante na casa do povo”, completou. 

ALTA FLORESTA DO OESTE

ALTO PARAISO

ALVORADA DO OESTE

ARIQUEMES

CABIXI

CACOAL

CAMPO NOVO

CANDEIAS DO JAMARI

CASTANHEIRAS

CEREJEIRAS

CHUPINGUAIA

COLORADO DO OESTE

CORUMBIARA

COSTA MARQUES

ESPIGÃO DO OESTE

GOVERNADOR JORGE TEIXEIRA

ITAPUÃ DO OESTE

JARU

MACHADINHO DO OESTE

MIRANTE DA SERRA

MONTE NEGRO

MONTE NEGRO

NOVA BRASILÂNDIA DO OESTE

NOVA MAMORÉ

NOVA UNIÃO

NOVO HORIZONTE DO OESTE

OURO PRETO DO OESTE

PIMENTA BUENO

PIMENTEIRAS DO OESTE

PORTO VELHO

PRESIDENTE MÉDICI

RIO CRESPO

SÃO FRANCISCO DO GUAPORÉ

SÃO MIGUEL DO GUAPORÉ

SERINGUEIRAS

TEIXEIRÓPOLIS

THEOBROMA

URUPÁ

VALE DO ANARI

VILHENA