Mais de três mil candidatos se inscreveram para o processo seletivo de contratação imediata para atuar na regularização fundiária

 Mais de três mil candidatos se inscreveram para o processo seletivo de contratação imediata para atuar na regularização fundiária

Porto Velho, RO - O Governo de Rondônia, por meio da Superintendência Estadual de Gestão de Pessoas (Segep), encerrou as inscrições do processo seletivo que vai contratar 16 profissionais para atuar na regularização fundiária rural e urbana no Estado na Superintendência Estadual de Patrimônio e Regularização Fundiária (Sepat) em Porto Velho. Os 3.259 inscritos seguem para as novas fases do processo seletivo.

 

Nesta terça-feira (30) uma comissão formada por nove profissionais da Superintendência submetem os inscritos para uma seletiva, onde apenas 10 candidatos de cada vaga seguem na disputa. Os critérios a serem analisados são de títulos (curricular), além das provas práticas. As datas dos cronogramas estão disponíveis no edital do processo seletivo. As vagas são distribuídas da seguinte forma:

 

  • Assistente Técnico de Regularização Fundiária I (2 vagas);
  •  Assistente Técnico de Regularização Fundiária II (2 vagas);
  • Assistente Técnico de Regularização Fundiária III (3 vagas);
  • Agente Administrativo (4);
  • Assessor de Regularização Fundiária I (1 vaga);
  • Assessor de Regularização Fundiária II (1 vaga);
  • Assessor de Regularização Fundiária III (1 vaga);
  • Assessor Especial (1 vaga) e
  • Assessor Administrativo (1 vaga)

 

De acordo com o superintendente da Sepat, Constantino Erwen Gomes, a prioridade nas escolhas são para profissionais experientes nas áreas pretendidas. “Quem tiver mais experiência conta ponto, por isso que nossos testes ao final serão práticos, porque vamos efetivar mesmo aquela pessoa que estiver apta para atender nossos requisitos”, garante Constantino.

 

Ele diz ainda que a contratação dos 16 profissionais na regularização fundiária é fundamental e necessária, uma vez que o Governo do Estado ganhou mais força com a Lei nº 4.892, de 27 de novembro de 2020, que institui a Política de Regularização Fundiária de Terras Públicas Rurais e Urbanas pertencentes ao Estado de Rondônia, que deu condições do Estado ser protagonista na área da regularização fundiária. “Isso significa que aumentou a demanda de trabalho na  Sepat, então essas pessoas vão agregar, haja vista que tínhamos um número bem limitado. Com isso muitas questões passam a ser beneficiadas, como a redução dos conflitos agrários, e queimadas” explicou.

 

Os candidatos devem receber salários que variam de R$ 1.596,91 a R$ 3.071,52, dependendo do cargo ocupado, para nível técnico e superior, com carga horária de 40 horas semanais. O resultado final acontece dia 25 de abril, quando será solicitada a documentação do candidato para a contratação imediata.