Após ser acionado judicialmente pelo Estado por descumprir decreto, Fúria diz que vai fiscalizar comércio

Após ser acionado judicialmente pelo Estado por descumprir decreto, Fúria diz que vai fiscalizar comércio

Procuradoria pede que o prefeito obedeça ao decreto e a notificação recomendatória

Porto Velho, RO - O prefeito Adailton Fúria bem que tentou impor sua agenda populista em Cacoal, mas  bastou uma Ação Civil  Pública do Governo do Estado, pelo descumprimento do Decreto de pandemia, para que o administrador de Cacoal revisse sua atitude e passe a colaborar com o Executivo estadual nas ações de combate ao Coronavírus, que vive hoje sua pior fase desde 2020. 

Na ação civil pública, a Procuradoria Geral do Estado diz que Fúria, “além de não cumprir as medidas de distanciamento social, ainda incentiva a sua desobediência com discursos públicos afirmando que não vai impedir o funcionamento de comércio ou igrejas”, enquanto o município mergulha cada vez mais numa crise em seu sistema público de saúde. 

Na liminar, a Procuradoria pede que o prefeito obedeça ao decreto e a notificação recomendatória, sob pena de multa diária de R$ 10 mil por dia de descumprimento, alegando que Fúria preferiu ficar numa zona de conforto, não querendo se indispor com a população da cidade, em decorrência de imposição de medidas restritivas e impopulares. 

“Resta inequívoco a ausência de zelo com a saúde pública local e regional, o qual pretende, por outro lado, satisfazer sentimento pessoal de permanecer na ‘zona de conforto’ de não se inserir em qualquer condição de eventual indisposição com a opinião. No caso do Município de Cacoal e seu Prefeito, o que se viu foi exatamente o contrário, ou seja, a falta de comprometimento concreto dos requeridos com a elementar meta de diminuir, ou no mínimo, conter o avanço de uma doença que a cada semana já revelava claros sinais de alastramento no território do Município”, diz a PGE.

MUDANÇA
Hoje o prefeito Fúria publicou um vídeo gravado na noite de ontem, onde ele se prontifica a cumprir o decreto estadual da pandemia, ao lado de toda a equipe de fiscalização. 

Para não transparecer que deu o braço a torcer, Fúria fala quie vai “intensificar ainda mais as açõe que já vinham acontecendo no comércio”, dando a entender que o Município nunca descumpriu o Decreto. 

Segundo o prefeito, as fiscalizações serão realizadas inclusive à noite, e falou sobre a proibição da venda de bebidas alcoólicas por estabelecimentos comerciais, a partir da 18 horas de sexta-feira até as 6 horas da manhã de segunda-feira.

Confira vídeo: